segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

"Pesa-me, inteira, a flor que falta
Para a roseira ficar mais alta.
Pesa-me a Lua! E a noite vem,
De espada nua, buscar alguém…
Pesa-me a neve. Ou a montanha?
Dizem que é leve. Mas, é tamanha!
Chumbo ou veludo. Seja o que for!
Pesa-me tudo menos a dor."

Pedro Homem de Mello

3 comentários:

Fragmentos Repartidos disse...

Há muita coisa que pesa em nós, muita coisa que não tem peso, não tem nada, mas pesa e pesa muito.

Não sentir o pesar da dor é bom, mas há dias em que não sentir esse pesar parece que é não ter sentimentos, como se a dor fosse a solução, como se a dor fosse uma fonte de prazer.

Um abraço.

Alexandra Moura disse...

Por acaso bati no seu blog,parabens bjs Alexis..

Carolina Arêas disse...

O poema e a foto: perfeição!

: )