sábado, 30 de abril de 2011

“Sou merecedor(a).
Mereço tudo o que é bom, saudável, alegre, que possa ser curtido, usufruído, compartilhado. Não uma parte, não um pouquinho, mas tudo o que é bom.
Sou livre no meu espaço interno, no meu pensar, no meu projetar. Por isso agora me transporto para um novo espaço de consciência, onde estou disposto a me ver de maneira diferente e melhor. Estou decidido(a) a criar positivamente novos pensamentos sobre mim mesmo(a) e minha vida. Eu tenho o poder de re-significar minha vida, minha história.
Meu modo de pensar torna-se agradável e nova experiência. Eu agora sei e afirmo que sou uno(a) com o Poder de Prosperidade do Universo. Estou junto e sintonizado com a Opulência Maior. Assim, prospero de inúmeras maneiras.
Está diante de mim a totalidade das possibilidades.
Mereço uma vida. Uma vida rica e interessante.
Mereço amor. Abundância de amor. Dar e receber de forma plena.
Mereço saúde. Uma saúde perfeita.
Mereço viver com conforto e prosperar em todos os níveis de minha vida.
Mereço alegria e criatividade. Conecto-me com o brincar mais gostoso, assim encontro a felicidade sempre que procurar.
Mereço a liberdade de ser tudo o que posso de maneira confortável, protegida, saudável e alegre.
Mereço, posso, as condições aparecem para que eu possa manifestar meus talentos e me sentir criando com o criador.
Mereço tudo o que é divino, pois respeito a minha origem divina.
Sou um ser de luz (venho da Luz e caminho para a Luz) e sou por isso abençoado(a) e próspero(a). Minhas novas crenças positivas estão alinhadas com o universo, o cosmos acolhe as minhas intenções.
Aceito essa vida abundante com alegria, usufruto, prazer e gratidão; compartilhando.

EU MEREÇO!!!! Repita

Que assim seja. Que tudo se desenhe assim, com a graça de Deus!
Agradeço por tudo o que virá… Porque já está escrito!”

Louise L. Hay

Mudanças...

“Mude,
mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira,
no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.

Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho,
ande por outras ruas,
calmamente,
observando com atenção
os lugares por onde
você passa.

Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os seus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.
Tire uma tarde inteira
para passear livremente na praia,
ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.

Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas
e portas com a mão esquerda.

Durma no outro lado da cama...
depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de TV,
compre outros jornais,
leia outros livros.
Viva outros romances.

Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde.
Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia
numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos,
escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores,
novas delícias.

Tente o novo todo dia.
o novo lado,
o novo método,
o novo sabor,
o novo jeito,
o novo prazer,
o novo amor.
a nova vida.

Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.

Almoce em outros locais,
vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida,
compre pão em outra padaria.
Almoce mais cedo,
jante mais tarde ou vice-versa.

Escolha outro mercado,
outra marca de sabonete,
outro creme dental,
tome banho em novos horários.

Use canetas de outras cores.
Vá passear em outros lugares.
Ame muito,
cada vez mais,
de modos diferentes.

Troque de bolsa,
de carteira,
de malas,
troque de carro,
compre novos óculos,
escreva outras poesias.

Jogue os velhos relógios,
quebre delicadamente
esses horrorosos despertadores.

Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas,
outros cabeleireiros,
outros teatros,
visite novos museus.

Mude.
Lembre-se de que a vida é uma só.
E pense seriamente em arrumar um outro emprego,
uma nova ocupação,
um trabalho mais light,
mais prazeroso,
mais digno,
mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa, se possível sem destino.

Experimente coisas novas.
Troque novamente.

Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas,
mas não é isso o que importa ?
O mais importante é a mudança,
o movimento,
o dinamismo,
a energia.
Só o que está morto não muda!

Repito, por pura alegria de viver:
a salvação é pelo risco, sem o qual a vida não vale a pena!!!”

Clarice Lispector


"A Jasmine foge do castelo para nos ensinar que até mesmo as melhores vidas tem seus contras.
A Branca de neve come a maçã envenenada para nos ensinar quenão se pode confiar em todo mundo.
A Mulan vai para a guerra para nos ensinar que se quisermos podemos fazer tudo.
A Aurora só acorda 100 anos depois com o beijo do Felipe para nos ...ensinar que basta esperar, pois um dia o verdadeiro amor chegará.
A Cinderela se re-transforma à meia noite para nos ensinar que tudo tem hora pra acabar.
A Pocahontas vive um “romance proibido” com John Smith para nos ensinar que apesar das diferenças, o amor pode superar qualquer coisa.
A Bela se apaixona pela Fera para nos ensinar que nem tudo se trata de beleza.
A Ariel é enganada pela Úrsula, mas consegue se casar com o Eric para nos ensinar que nunca se deve desistir de um sonho, por mais dificil que seja."

Tirado do: Who do I wanna be

JukeBox

sexta-feira, 29 de abril de 2011

"Que você tenha bons votos e sentimentos de misericórdia
para elevar aqueles que o difamam.
Independente de como sejam as pessoas que entram em contato com você,
tenha bons votos por todas.
Eleve mesmo aqueles que o difamam.
Nunca tenha uma visão de antipatia por nenhuma alma
pois você entende que elas estão sob a influência da ignorância.
Tenha amor e misericórdia e não antipatia por elas.
Ao invés de pensar «Porque esta pessoa fez isto?»,
pense «Como posso beneficiá-la?»"

Brahma Kumaris
"Todas as mudanças,
mesmo as mais almejadas,
têm sua melancolia.
Porque aquilo que deixamos para trás
é uma parte de nós mesmos,
e devemos morrer para uma vida
antes que possamos entrar em outra."

Anatole France

Pequenas descobertas

"Vivemos por muitos anos e procuramos uma razão, um propósito.
Essa razão é feita de pequenas descobertas ou grandes coisas que aprendemos com nós mesmos, e que ficam como lembranças no nosso coração.
Aprendi a andar e a falar.
Aprendi a ler e escrever.
Descobri o valor da amizade.
Aprendi a fazer "cosquinhas" na minha irmã.
Descobri que meus pais são o que tenho de mais valioso.
Descobri que o amor de Deus é o maior.
Descobri que eu não sou melhor que ninguém.
Descobri que cada momento é único.
Descobri que viver sem se arriscar não é viver.
Descobri que nunca é tarde para amar alguém.
Descobri que nem sempre vou estar bem.
Aprendi que o que vemos por fora é só aparência.
Aprendi que a perda é o que há de mais doloroso.
Descobri o quanto o amor faz bem ao coração.
Aprendi que para demonstrar o amor é preciso ter um pouco de ausência.
Aprendi que o mundo é perigoso.
Descobri que ninguém é todo mal.
Aprendi que Deus está sempre bem perto de nós, basta sabermos enxergá-lo."

Micheli Claas

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Senhor,
Guia-nos ao conhecimento de nós mesmos e ensina-nos a usar as forças que nos deste.
Nos dias em que a tristeza nos acene, induze-nos a lembrar as alegrias de que nos enriqueces, constantemente, a fim de que o desânimo não nos entorpeça a capacidade de trabalhar.
Nas ocasiões em que a doença nos visite, revigora-nos a certeza de que, mesmo assim, ser-nos-á possível cultivar a paciência, de modo a encorajar aqueles que nos procurem.
Nos momentos em que a fadiga nos ameace, faze-nos empregar a energia da nossa própria vontade, a fim de que possamos prosseguir agindo e servindo, até que a oportunidade para repouso e refazimento nos favoreça. Nas horas em que alguém nos contrarie, auxilia-nos a recordar quantas vezes temos ferido ao semelhante e concede-nos o olvido de quaisquer contratempos, sem complicá-los.
Em qualquer situação, não nos deixe pedir isso ou aquilo aos nossos companheiros, sem antes doar quanto estiver ao nosso alcance, abrindo assim as iniciativas da cooperação e da solidariedade.
Senhor!
Não consintas acreditar na fraqueza quando nos revestes a existência com recursos inesgotáveis para o trabalho e nem nos permitas crer na necessidade do ressentimento, quando nos impeles a viver, cada dia, em pleno oceano de amor.
E, em nos conhecendo, tais quais somos para fazermos de nós o melhor que pudermos, sustenta-nos, seja onde for, a decisão de aceitar sempre os Teus sábios desígnios.
Senhor!
Lembra-me, por misericórdia, que estou no caminho da evolução, com os meus semelhantes, não para consertá-los, e sim, para atender a minha própria melhoria.
Que assim seja!

Xico Xavier

quarta-feira, 27 de abril de 2011

“Há dias em que julgamos que todo o lixo do mundo nos cai em cima.
Depois, ao chegarmos à varanda avistamos as crianças correndo no molhe enquanto cantam.
Não lhes sei o nome. Uma ou outra parece-se comigo. Quero eu dizer: com o que fui quando cheguei a ser luminosa presença da graça, ou da alegria.
Um sorriso abre-se então num Verão antigo.
E dura, dura ainda.”

Eugénio de Andrade in Os Lugares do Lume

“Eu pensei que a gente se acostumava com tudo na vida.
Eu pensei que com o tempo tudo pareceria normal dentro do nosso coração e nos concentraríamos em outras coisas.
Mas a gente não se acostuma não...
A gente só aprende a não se surpreender. A gente aprende a resignação.
Mas dentro do nosso peito aquele sentimento de incompreensão continua intacto, mesmo se aprendemos a viver e conviver com o que nos choca, nos maltrata e deixa o futuro incerto.
A violência virou pão de cada dia pra muita gente. Mas ninguém se acostuma, ninguém pode se acostumar, ninguém pode continuar vivendo como se ela não existisse, porque é uma realidade e devemos e precisamos estar alertas a tudo o que nos envolve.
E a vida continua bela, apesar de tudo. Ela existe independente de toda a maldade humana e mesmo independente de toda bondade.
As flores continuam nascendo em solo árido ou úmido, clima frio ou quente. Elas nascem porque é assim, porque para isso foram feitas: embelezar a terra. Como nós.
A vida não é vazia, ela é plena. Vazios muitas vezes nos sentimos nós, quando a solidão vai escurecendo todo o nosso interior e parece apagar tudo o que vivemos e os porquês da nossa existência.
São esses momentos onde nos perguntamos onde ir, sem ver ao menos soluções que possam nos fazer acreditar que existe um depois, que existe um amanhã, porque os homens vão nos roubando a esperança última.
E desaprendemos assim não a viver, mas a beber o néctar da vida e se deliciar com ele.
Pessoas fecham-se em casa para sentirem-se seguras, e a vida, ou o que resta dela, fica resumida a quatro paredes. A própria casa transforma-se em prisão.
Mas não podemos ficar presos às nossas emoções e às atitudes das pessoas, apenas ser cautelosos, sem que isso modifique totalmente nosso comportamento e visão da vida.
Precisamos abraçá-la enquanto ela nos sorri, mesmo se os homens destroem as flores. Precisamos ser, pelas nossas crianças e por nós, aqueles que vão continuar plantando, porque o amanhã virá e se estivermos ainda aqui, precisamos estar preparados.
Sejamos nós aqueles que, perdendo tudo, não perdem a fé. Sejamos aqueles que não se acostumam nunca com o desamor, mas que nem por isso vão deixar de viver. Porque Deus nos deu a terra e tudo o que nela há como herança e é isso que devemos ensinar aos nossos pequenos.”

Letícia Thompson

terça-feira, 26 de abril de 2011

A simbologia das doenças

“O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
A diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as dúvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza
O coração enfarta quando chega a ingratidão.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a "criança interna" tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Preste atenção!
O plantio é livre, a colheita, obrigatória...
Preste atenção no que você está plantando, pois será a mesma coisa que irá colher!”

Autor desconhecido
"Os semelhantes se atraem.
Limita-te a ser quem és; sereno, transparente e brilhante.
Quando irradiamos o que somos,
quando só fazemos o que desejamos fazer,
isto afasta automaticamente quem nada tem a aprender conosco
e atrai, sim, a quem tem algo a aprender e também algo a nos ensinar.
Que tal se eu permitir que o mundo viva como quiser
e que eu me permita viver como quero ?
Quando tudo depende do aspecto exterior,
nos perdemos olhando nos espelhos e jamais
encontramos a nós mesmo."

Richard Bach
“Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte
De repente nunca mais esperaremos…
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.”

Vinícius de Moraes

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Os buracos não deixam de existir

“Se pensarmos na vida como um longo caminho, podemos fazer analogias interessantes.
A começar pelos tão comentados obstáculos que temos de aprender a ultrapassar ao longo dos anos...
Uns maiores, outros menores, cada qual traz consigo seu nível de dificuldade, suas conseqüentes dores e seus preciosos aprendizados.
Mas hoje quero falar, sobretudo, dos buracos. Alguns rasos, outros nem tanto.
E existem também aqueles que, de tão profundos, quando caímos neles costumamos usar a expressão "cheguei ao fundo do poço!".
É claro que ninguém gosta de cair em buracos. Por menores e mais rasos que sejam, no mínimo nos desestruturam e nos fazem perder o "rebolado".
Mas o fato é que eles fazem parte de todos os caminhos, de todas as pessoas, sem exceção, embora sejam sempre únicos.
O problema é quando alguém busca conhecimento, estuda e se sente tão crescido que passa a acreditar que isso é o suficiente para eliminar os buracos de seu caminho, para fazer com que eles simplesmente não existam mais.
Iludido e enganado por si mesmo, ao se deparar com um, vai ter de lidar ainda com a decepção, a frustração e a sensação de que toda busca não valeu de nada!
Não caia nesta armadilha!
Saiba de antemão que os buracos vão existir pra sempre.
A diferença entre quem está consciente de si e de seu caminho e quem não está, é que o primeiro vai saber evitar o tombo desviando a tempo do buraco ou, pelo menos, levantar, sair dele e seguir em frente mais rapidamente e, tomara, menos machucado.
E tem mais: podemos perceber, com a repetição de nossas quedas, que muitos dos buracos de nossos caminhos são incrivelmente parecidos, justamente porque a função deles é nos ensinar a mais difícil de todas as lições.
Portanto, se sua lição mais difícil é aprender a ser menos teimoso, ou menos ansioso, ou menos inseguro, ou menos desconfiado, note bem: toda vez que você se distrai ou acelera o passo mais do que deveria, cai num buraco em que parece já ter caído inúmeras vezes antes.
Não é o mesmo! É outro! É novo!
Ele se repete à frente para que você acorde e, a cada queda, consiga levantar com mais habilidade, e seguir em frente não reclamando e se lamentando por ter caído mais uma vez; não se criticando e se culpando por ter sido estúpido novamente.
Não! Não há nenhuma estupidez na repetição do aprendizado, mas sim vivência, privilégio e sabedoria!
Assim, se você está agora no chão, se acabou de cair num buraco do seu caminho, não se sinta uma vítima e sim um escolhido pelo Universo para se tornar mais forte e mais preparado.
Erga-se, mesmo doendo.
Saia do buraco, mesmo chorando.
E dê um passo à frente, e depois outro e outro, com a certeza de que pode ir bem mais longe...
Outros buracos virão.
Novas cicatrizes ficarão cravadas em sua alma.
E tudo isso será a prova de que você não veio como espectador e nem como coadjuvante de sua história.
Você veio como protagonista e vai chegar até o fim com a dignidade de quem não apenas cumpriu o seu destino, mas o esculpiu com coragem, fé e atitude!”

Rosana Braga

25 de Abril - Dia da Liberdade

Não, não vivi antes do 25 de Abril...
Não, não sofri na pele a fome, a opressão, a falta de liberdade... por isso mesmo, nem consigo perceber as últimas declarações que esta gente resolveu fazer acerca do assunto...
Como é possivel, uma proeminente figura da revolução dizer que se fosse hoje não ajudaria a fazer a revolução?!?!?!
Digam-me como é possível?!?!?! Pois eu não consigo perceber...
Prefiro a Democracia apesar dos seus revêses... prefiro ter liberdade... decidir o que é melhor por mim... pensar pela minha cabeça... seguir o meu próprio destino... Maçãs podres na cesta costuma a haver muitas mas não é por isso, que se vai por a fruta toda no lixo...
Não me venham com falsos patriotismos com as falsas moralidades, dizerem agora, que o Salazar era o salvador da pátria, que com ele é que se vivia bem...
Se têm coragem, que vão dizer isso às famílias dos milhares de soldados que morreram na guerra do ultramar...
que vão dizer isso às milhares de pessoas que passaram fome ou então, às milhares de pessoas que foram presas e torturadas, inocentemente, apenas porque tinham outros ideiais ou não...
Quem apregoa, agora, o saudosismo de Salazar, nem merece viver nesse país, que é livre porque soube pegar no destino com as próprias mãos e que apesar do medo foram corajosos para dizerem BASTA!!!
Porque eu, nunca vivi naquele tempo, nunca sofri na pela a opressão nem o totalitarismo... mas apesar disso prefiro "VIVER LIVRE DO QUE EM PAZ SUJEITA!!!"
MJM

domingo, 24 de abril de 2011

Mãos

“Estender as mãos a quem necessita é ato sublime, toque sutil de Deus, ajudando ao próximo.
Mãos da mãe carinhosa que cuida de seus filhos, preparando-lhes o alimento diário, acariciando-lhes os cabelos, as faces, o carinho enternecido e indisfarçável do rosto feliz, a sensibilidade de quem ama, protege e ampara, para sempre.
Mãos que suplicam a ajuda amiga, quando a necessidade bate à porta, o ato carinhoso de ajudar sempre sem ver a quem.
Mãos que amam em leve toque a uma flor.
Mãos que mexem a terra, que plantam sementes que geram alimentos, para alimentar a humanidade.
Mãos que se afagam, se aquecem em respeitoso cumprimento, o calor das mãos que representa o amor, o que transporta o coração para auxiliar sempre e cuidar de quem tanto necessita de atenção.
Mãos solidárias, mãos amigas, mãos fraternas, mãos que levantam os combalidos, que preparam os alimentos para os necessitados em missão de amor ao redor do mundo.
Mãos que se unem e rezam contritamente em louvor a Deus, que abençoam as crianças, amparam os idosos e protegem os animais.
Mãos abençoadas, mãos que trazem a flor, mãos de Jesus, o Mestre que falava com o coração e com as mãos.

Mãos que são úteis ao redor do mundo, que selam a paz entre as nações, mãos amigas que acenam com um até breve, um até logo, um definitivo adeus.
Mãos que cuidam dos jardins floridos, que plantam encantadoras flores tingindo a vida de felicidade e afagam corações sofridos.
Mãos que tocam um violão saudando o amor, mãos dos artistas que trabalham e dão vida às artes em suas íntimas manifestações, o escultor, o artista plástico, o artesão, mãos que transformam palavras em poesia, mãos do poeta, mãos das ilusões.
Mãos do cirurgião que salva vidas, do dentista que repara o sorriso, mãos da humilde lavadeira que lava roupas para sobreviver
Mãos do escultor, do artista plástico, do artesão, mãos que seguram a caneta para o poeta escrever o que vem de sua alma, no calor de sua inspirada emoção.
Mãos que são úteis à vida, que constroem, que permitem um sorriso longo e sincero em um rosto translúcido de paz.
Mãos do cientista, do professor, mãos de todas as pessoas que trabalham e produzem em nome do bem.
De mãos dadas com as verdades espirituais eu agradeço a Deus por perceber como são úteis as mãos, independente de serem brancas, amarelas, negras ou vermelhas. São todas as mãos que precisam se apertar, rumo à construção do amor no planeta, mãos juntas que constroem a esperança e a felicidade.
Mãos que se afagam, que se unem umas às outras, que trazem consigo o que há de mais nobre dos sentimentos e os distribui sem ver a quem: mãos que procuram outras mãos, doando-se sem parar.
Essas mãos têm em si as mãos de Deus, pois são incansáveis, trabalham os gestos para o amor definitivamente se manifestar.”

Gilberto Pinheiro
A Páscoa é sinónimo de Amor, de Reflexão, de Renovação, de Ressurreição...
Amor... por nós próprios e pelos outros porque se não te Amares não poderás Amar o próximo... já que no final, o que conta é o Amor...
Reflexão... todos temos de mudar a nossa forma de pensar, de estabelecer prioridades, de saber o que realmente é importante na nossa vida, temos de saber Dar sem esperar nada em troca, de saber estender a mão a quem precisa, de ajudar o nosso irmão... temos de reflectir sobre qual é o real sentido da Vida...
Renovação... porque a vida é uma constante renovação mas muitas vezes ficamos agarrados à monotonia, à rotina com medo de mudar mas temos de nos renovar, de traçar novos objectivos, novas metas...
Ressurreição... todos nós temos momentos em que "morremos" interiormente, que nos deixamos abater por problemas que nos surgem, que desanimamos mas temos de nos levantar, que nos erguer novamente… tal qual Fénix que renasce das suas cinzas…
Hoje mais do que nunca, face ao momento menos bom que o pais atravessa, temos de dar Amor, temos de nos Renovar para que possamos alcançar a Ressurreição!!!
Devemos sempre acreditar nas nossas capacidades, na nossa força, no nosso futuro porque somos um povo lutador e capaz… e apesar de o amanhã não se apresentar muito risonho, havemos de nos levantar e reerguer, através da cooperação, solidariedade e trabalho de todos nós!!!
Tenham uma Santa Páscoa!!!

Mar Azores
“De todas as leis mais duradouras da Humanidade, que já provêm da Antiguidade, há uma que diz que vemos o mundo não como ele é realmente, mas sim à nossa semelhança. Ao melhorarmos, refinarmos e definirmos o que somos, passamos a ver o mundo segundo uma perspectiva mais elevada e clara. Ao adquirirmos domínio sobre nós próprios, olhamos para o mundo e ponderamos todas as suas oportunidades ilimitadas, assim como o seu potencial, do cimo da montanha, e não a partir do sopé.” Robin S. Sharma

sábado, 23 de abril de 2011

“Sê como o Sol para a Graça e a Piedade.

Sê como a noite para encobrir os defeitos alheios.
Sê como uma corrente de água para a generosidade.
Sê como a morte para o ódio e a ira.
Sê como a Terra para a modéstia.
Aparece tal como és.
Sê tal como pareces.

Se pudesses libertar-te, por uma vez, te ti mesmo,
o segredo dos segredos se abriria para ti.
O rosto do desconhecido, oculto além do universo,
apareceria no espelho da tua percepção.

Na realidade, tua alma e a minha são o mesmo.
Aparecemos e desaparecemos um com o outro.
Este é o verdadeiro significado das nossas relações.
Entre nós, já não há nem tu, nem eu.

O vale é diferente, acima das religiões e cultos.
Aqui, em silêncio, baixa a cabeça.
Funde-te na maravilha de Deus.
Aqui não há lugar para religiões nem cultos.

Há uma Alma dentro de tua Alma. Busca essa Alma.
Há uma jóia na montanha do corpo. Busca a mina desta jóia.
Oh, sufi, que passa!
Busca dentro, se podes, e não fora.

No amor, não há alto nem baixo,
má conduta nem boa,
nem dirigente, nem seguidor, nem devoto,
só há indiferença, tolerância e entrega.”

Poeta sufi -Jalal Ud-Din Rumi
"Não sei escrever tudo o que sinto
mas sei sentir, e com um amor imenso
cada pedacinho da vida...
Não sei amar de morrer porque para
mim amar é viver...
Não sei sonhar todos os meus sonhos
só sei sonhar o que o meu coração pede...
mas sei que é bom existir...
Tudo o que eu sei é que a vida é linda
e que enquanto houver um mínimo
de ternura para oferecer
a vida vale a pena viver."

Letícia Thompson

A voz da Alma


Todos nós buscamos a felicidade...
E nessa busca percorremos caminhos que nem sempre nos levam a ela...
Muitas vezes nos afastam cada vez mais do ponto onde a felicidade se encontra...
Aprendemos a querer coisas que na verdade não queremos...
Numa total incoerência com a nossa natureza...
Desde criança somos levados a acreditar que a felicidade será encontrada em coisas fora de nós...
E nos são dadas ao longo dos tempos muitas possíveis fórmulas prontas...
E muitos caminhos que apontam para a tão buscada felicidade...
E acabamos acreditando que fora daqueles padrões e daqueles conceitos não existe a menor chance de ser feliz...
E vamos por aí... Conquistando coisas... Cargos... Status... Stress... Menos a felicidade...
Dá um sentimento de vazio quando constatamos que não era bem aquilo que esperávamos...
Uma sensação de ter vencido a corrida e não ter levado o prêmio...
Mas... A voz do ego nos chama de muitas formas...
Cada vez mais atrativas e mais convincentes, e de novo embarcamos nessa busca...
Que não tem conexão com a nossa vontade mais profunda...
E podemos ficar perdidos no meio de tantos chamados do ego...
Tentando chegar aos muitos finais onde existem as promessas que nunca se cumprem e que cada vez mais nos afastam da felicidade...
Ou podemos escolher escutar uma outra voz...
Uma voz que nos fala suavemente nos convidando a descobrir nosso próprio caminho...
Sem receitas prontas e aonde cada um vai escrevendo a sua própria história...
É a voz da Alma...
Para seguir esse chamado da alma é preciso coragem... Desapego... Além de muita Fé.
Coragem porque em alguns pontos precisamos abrir a nossa própria estrada...
Passar por onde ninguém passou...
Buscando nos mergulhos profundos as pistas que indicam a direção do próximo passo...
Desapego dos conceitos... Das regras e principalmente do ego...
É preciso desaprender muitas das coisas que aprendemos...
E deixar espaço para as coisas novas e que fazem sentido para a nossa história...
E fé para confiar nos caminhos que a Alma nos indica... Sabendo que aqui não existem os limites da nossa mente racional e que os impossíveis podem se tornar possíveis quando menos esperamos...
Quando nos abrimos para seguir a voz da Alma... Aos poucos vamos descobrindo que a felicidade não se encontra nos prometidos finais... Mas em cada passo em que estamos conectados com o nosso propósito Divino...
Vamos percebendo que a felicidade é um atributo de cada um de nós que aparece na medida em que vamos nos conhecendo melhor e nos aproximando de quem realmente somos...
A felicidade se aproxima da gente na medida em que nos aproximamos de nós mesmos....
E chega um tempo onde não conseguimos mais fugir do chamado que vem da Alma...
Porque essa voz vai se fazendo tão presente e tão natural que entendemos que é a única voz que nos indica o caminho de volta pra casa...
Escute a voz de sua alma e siga esses caminhos...
Assim você vai perceber que muito além do conhecido existem muitas possibilidades...
Até a de Ser feliz...

Rúbia A. Dantes
"Sou uma viajante do tempo
Sempre em busca de mim
Encontro-me e desencontro-me
Muitas vezes... vezes sem fim..."
Mar Azores

JukeBox



 

sexta-feira, 22 de abril de 2011

“Sem dúvida que, em grande parte, podemos ser responsáveis pela nossa própria sorte e as coisas boas, geralmente, batem à porta das pessoas que fazem coisas boas. Mas a partir da altura em que fez o seu melhor, em absoluto, deixe que as coisas sigam o seu curso natural, sentindo-se confiante de que o que quer que aconteça se ajustará na perfeição ao seu aperfeiçoamento para evoluir até conseguir revelar o que de melhor existe em si.” Robin S. Sharma
"Não importa onde você parou, em que momento da vida você cansou, o que importa é que sempre é possível e necessário "Recomeçar".

Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo. É renovar as esperanças na vida e o mais importante: acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período? Foi aprendizado.

Chorou muito? Foi limpeza da alma.

Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las um dia.

Sentiu-se só por diversas vezes? É porque fechaste a porta até para os outros.

Acreditou que tudo estava perdido? Era o início da tua melhora.

Pois é! Agora é hora de iniciar, de pensar na luz, de encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Que tal um novo emprego? Uma nova profissão? Um corte de cabelo arrojado, diferente? Um novo curso, ou aquele velho desejo de apender a pintar, desenhar, dominar o computador, ou qualquer outra coisa?

Olha quanto desafio. Quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus lhe esperando.

Tá se sentindo sozinho? Besteira! Tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento", tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu para "chegar" perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza nem nós mesmos nos suportamos. Ficamos horríveis. O mau humor vai comendo nosso fígado, até a boca ficar amarga.

Recomeçar! Hoje é um bom dia para começar novos desafios.

Aonde você quer chegar? Ir alto. Sonhe alto, queira o melhor do melhor, queira coisas boas para a vida. Pensamentos assim trazem para nós aquilo que desejamos.

Se pensarmos pequeno, coisas pequenas teremos.

Já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da Faxina Mental.

Joga fora tudo que te prende ao passado, ao mundinho de coisas tristes, fotos, peças de roupa, papel de bala, ingressos de cinema, bilhetes de viagens e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados. Jogue tudo fora. Mas, principalmente, esvazie seu coração. Fique pronto para a vida, para um novo amor.

Lembre-se somos apaixonáveis, somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes. Afinal de contas, nós somos o "Amor"."

Paulo Roberto Gaefke

"Não percas a tua fé entre as sombras do mundo, ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo. Crê e trabalha. Esforça-te no bem e espera com paciência. Tudo passa e tudo se renova na terra, mas o que vem do céu permanecerá!"
Chico Xavier

quinta-feira, 21 de abril de 2011


“É preciso ter força para ser firme,
mas é preciso coragem para ser gentil.

É preciso ter força para se defender,
mas é preciso coragem para baixar a guarda.

É preciso ter força para ganhar uma guerra,
mas é preciso coragem para se render.

É preciso ter força para estar certo,
mas é preciso coragem para ter dúvida.

É preciso ter força para manter-se em forma,
mas é preciso coragem para ficar de pé.

É preciso ter força para sentir a dor de um amigo,
mas é preciso coragem para sentir as próprias dores.

É preciso ter força para esconder os próprios males,
mas é preciso coragem para demonstrá-los.

É preciso ter força para suportar o abuso,
mas é preciso coragem para fazê-lo parar.

É preciso ter força para ficar sozinho,
mas é preciso coragem para pedir apoio.

É preciso ter força para amar,
mas é preciso coragem para ser amado.

É preciso ter força para sobreviver,
mas é preciso coragem para viver.”


Silvia Schmidt

Procura-se um amante...

“Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter um.
Há também as que não têm, e as que tinham e perderam.
Geralmente são essas últimas as que vêm ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro ou as mais diversas dores.
Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre.
Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.
Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: "Depressão", além da inevitável receita do antidepressivo do momento.
Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que elas não precisam de nenhum antidepressivo; digo-lhes que elas precisam de um AMANTE!
É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu conselho.
Há as que pensam: "Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas?!" Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais.
Àquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico o seguinte: AMANTE é "aquilo que nos apaixona". É o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.
O nosso AMANTE é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.
Às vezes encontramos o nosso amante em nosso parceiro, ou em amigos, mas que nos despertam as maiores paixões e sensações incríveis.
Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto...
Enfim, é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar" a vida e nos afasta do triste destino de "ir levando".
E o que é "ir levando"? Ir levando é ter medo de viver.
É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva.
Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã.
Por favor, não se contente com "ir levando"; procure um amante, seja também um amante e um protagonista... da SUA VIDA... Acredite: o trágico não é morrer; afinal a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém.
O trágico é desistir de viver; por isso, e sem mais delongas, procure um amante...
A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental:
"PARA SE ESTAR SATISFEITO, ATIVO E SENTIR-SE JOVEM E FELIZ, É PRECISO NAMORAR A VIDA."

Jorge Bucay

quarta-feira, 20 de abril de 2011

“Que todo mundo tenha um amor quentinho.
Descanso pro complicado do mundo.
Surpresa pra rotina dos dias.
A quem esperar.
De quem sentir saudades.
Um nome entre todos.
O verso mais bonito.
A música que não se esquece.
O par pra toda dança.
Por quem acordar.
Com quem sonhar antes de dormir.
Uma mão pra segurar, um ombro pra deitar, um abraço pra morar.
Um tema pra toda história.
Uma certeza pra toda dúvida.
Janela acesa em noite escura.
Cais onde aportar.
Bonança, depois da tempestade.
Uma vida costurar na sua, com o fio compriiiiido do tempo.”

Briza Mulatinho
“Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, dóem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim.
Mas o que mais dói é saudade.
Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira
da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Dóem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.
Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua
preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando.
Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.
Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.”

Martha Medeiros

"Sou uma filha da natureza:
quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo,
de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser.
E deixo que você seja. Isso lhe assusta?
Creio que sim. Mas vale a pena.
Mesmo que doa. Dói só no começo."

Clarice Lispector

A Mão de Deus...

The Mountain from Terje Sorgjerd on Vimeo.

terça-feira, 19 de abril de 2011



“Eu tenho uma espécie de dever,
dever de sonhar,
de sonhar sempre,
pois sendo mais do que um espetáculo de mim mesmo,
eu tenho que ter o melhor espetáculo que posso.
E, assim,
me construo a ouro e sedas,
em salas supostas,
invento palco,
cenário para viver o meu sonho
entre luzes brandas e músicas invisíveis.”
Fernando Pessoa

Gratidão



"Nossos pais ensinam que é educado agradecer quando recebemos algo.
Eu, que fui bem educada, aprendi a dizer obrigada logo que comecei a falar...
Mas levei anos pra entender que não é só uma questão de educação...
É necessidade...
É filosofia de vida.
Agradecer é um dos atos mais felizes que alguém pode praticar.
Mas nem todo mundo sabe a importância da gratidão.
No meu entender, a gratidão deve vir antes do pedido.
Antes do prêmio.
Antes da conquista.
Dizer obrigado assim que a gente abre os olhos de manhã, é confiar no bem que está pra acontecer.
Parece complicado, mas é simples.
Quando a gente se acostuma a agradecer, percebe que as coisas fluem com mais confiança. Mais certeza...
E o medo vai embora.
Dizer obrigado antes de desejar, é acreditar na realização.
Dizer obrigado em vez de lamentar, diminui as perdas.
Dizer obrigado nos coloca numa condição gostosa de viver nesse mundo.
Quer coisa mais legal do que agradecer por estarmos vivos?
Experimenta só dizer obrigado por tudo o que você tem...
E pelo que nem tem ainda...
Você não faz idéia da energia positiva que essa simples palavrinha é capaz de atrair.
Depois você me conta...
Eu, que já sou grata pela chance de falar dessas coisas que me fazem um bem enorme...
Fico mais grata ainda por ter você aí, me ouvindo com tanto carinho. Obrigada mesmo!"

Lena Gino

segunda-feira, 18 de abril de 2011

ESSE TAL DE TEMPO... CORRE


"Não espere um sorriso para ser gentil…
Não espere ser amado para amar…
Não espere ficar sozinho para reconhecer o valor de um amigo…
Não espere a perda da pessoa amada para admitir que ela é imprescindível...
Não espere ficar de luto para reconhecer a amizade sincera que perdeu…
Não espere o melhor emprego para começar a trabalhar…
Não espere a queda para se levantar…
Não espere a enfermidade para reconhecer que a vida é frágil…
Não espere a pessoa perfeita para então se apaixonar…
Não espere a mágoa para pedir perdão…
Não espere a separação para sentir saudades…
Não espere a dor para acreditar na oração…
Não espere elogios para acreditar em si mesmo…
Não espere ter tempo para servir…
Não espere que o outro tome a iniciativa se você foi o culpado…
Não espere o “eu te amo” para dizer o “eu também”…
Não espere ter dinheiro para contribuir…
Não espere o dia da sua morte para querer viver!!!
Não deixe a vida sem tê-la vivido com vida e não com sobre-vida
O tempo passa…
E como passa o tempo…
Quando menos você se apercebe, ele passou e você ficou estagnado no tempo."

Autor desconhecido

“Não passam as dores, também não passam as alegrias.
Tudo o que nos fez feliz ou infeliz serve pra montar o quebra-cabeça da nossa vida, um quebra-cabeça de cem mil peças.
Aquela noite que você não conseguiu parar de chorar, aquele dia que você ficou caminhando sem saber para onde ir, aquele beijo cinematográfico que você recebeu, aquela visita surpresa que ela lhe fez, o parto do seu filho, a bronca do seu pai, a demissão injusta, o acidente que lhe deixou cicatrizes, tudo isso vai, aos pouquinhos, formando quem você é.
Não há nenhuma peça que não se encaixe.
Todas são aproveitáveis.
Como são muitas, você pode esquecer de algumas, e a isso chamamos de “passou”.
Não passou.
Está lá dentro, meio perdida, mas quando você menos esperar, ela será necessária para você completar o jogo e se enxergar por inteiro.”

Martha Medeiros

domingo, 17 de abril de 2011


“Deus, Pai benevolente, sabe de cada um de nós, filhos ainda rebeldes.
Ele nos coloca onde deveríamos estar, para que nosso brilho, nosso encanto, floresçam, como se fôssemos exuberantes flores, no jardim da vida, espargindo suave perfume, colorindo com belas nuances, este lugar, onde Deus nos colocou.
Ele sabe onde somos necessários. Sabe também, o quanto temos para ofertar e fazer do lugar onde nos colocou, um lugar de paz de amor, de entendimentos e união.
Se não te sorrirem, sorri assim mesmo… Se não te falarem, deseja um abençoado dia, assim mesmo…
Se o silêncio se fizer barulhento pelos sentimentos que se agitam dentro do peito, pára, ora, medita. Este, talvez, seja o momento em que Deus queira te falar.
Floresça onde Deus te colocou… enfeita com tuas cores todos os momentos… encanta os que se achegarem, com teu perfume de amor.
A ternura de tua voz será para os aflitos, a melodia do Universo, o hino em louvor ao Pai, o remédio para uma alma entristecida.
Nunca te esqueças: é preciso fincar raízes profundas no solo onde Deus te colocou, para que venças a tempestade apenas te curvando, maleável, ao sabor dos ventos, não te deixando cair por terra!
Firma teus passos, estende tuas mãos. Muitos precisarão do teu acalento, do teu exemplo, da tua coragem, do teu amor e amizade!
Floresça onde Deus te colocou!!!”


Thais S. Francisco

Rifa-se um coração quase novo.
Um coração idealista.
Um coração como poucos.
Um coração à moda antiga.
Um coração moleque que insiste
em pregar peças no seu usuário.

Rifa-se um coração que na realidade
está um pouco usado, meio calejado, muito machucado
e que teima em alimentar sonhos e, cultivar ilusões.
Um pouco inconseqüente que nunca desiste
de acreditar nas pessoas.
Um leviano e precipitado coração
que acha que Tim Maia
estava certo quando escreveu...
"...não quero dinheiro, eu quero amor sincero,
é isso que eu espero...".
Um idealista...Um verdadeiro sonhador...

Rifa-se um coração que nunca aprende.
Que não endurece, e mantém sempre viva a
esperança de ser feliz, sendo simples e natural.
Um coração insensato que comanda o racional
sendo louco o suficiente para se apaixonar.
Um furioso suicida que vive procurando
relações e emoções verdadeiras.

Rifa-se um coração que insiste em cometer
sempre os mesmos erros.
Esse coração que erra, briga, se expõe.
Perde o juízo por completo em nome
de causas e paixões.
Sai do sério e, às vezes revê suas posições
arrependido de palavras e gestos.
Este coração tantas vezes incompreendido.
Tantas vezes provocado.
Tantas vezes impulsivo.

Rifa-se este desequilibrado emocional
que abre sorrisos tão largos que quase dá
pra engolir as orelhas, mas que
também arranca lágrimas
e faz murchar o rosto.
Um coração para ser alugado,
ou mesmo utilizado
por quem gosta de emoções fortes.
Um órgão abestado indicado apenas para
quem quer viver intensamente
contra indicado para os que apenas pretendem
passar pela vida matando o tempo,
defendendo-se das emoções.

Rifa-se um coração tão inocente
que se mostra sem armaduras
e deixa louco o seu usuário.
Um coração que quando parar de bater
ouvirá o seu usuário dizer
para São Pedro na hora da prestação de contas:
"O Senhor pode conferir. Eu fiz tudo certo,
só errei quando coloquei sentimento.
Só fiz bobagens e me dei mal
quando ouvi este louco coração de criança
que insiste em não endurecer e,
se recusa a envelhecer"


Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por
outro que tenha um pouco mais de juízo.
Um órgão mais fiel ao seu usuário.
Um amigo do peito que não maltrate
tanto o ser que o abriga.
Um coração que não seja tão inconseqüente.

Rifa-se um coração cego, surdo e mudo,
mas que incomoda um bocado.
Um verdadeiro caçador de aventuras que ainda
não foi adotado, provavelmente, por se recusar
a cultivar ares selvagens ou racionais,
por não querer perder o estilo.
Oferece-se um coração vadio,
sem raça, sem pedigree.
Um simples coração humano.
Um impulsivo membro de comportamento
até meio ultrapassado.
Um modelo cheio de defeitos que,
mesmo estando fora do mercado,
faz questão de não se modernizar,
mas vez por outra,
constrange o corpo que o domina.
Um velho coração que convence
seu usuário a publicar seus segredos
e a ter a petulância de se aventurar como poeta

Clarice Lispector

sábado, 16 de abril de 2011


“Plante-se em uma terra de fé e amarre-se bem firme e solidamente.
Encharque-se diariamente de pensamentos positivos. Principalmente de perdão, porque isso ajudará você a crescer.
Rapidamente retire todas as sementes de preocupação, porque elas germinam rápido, e também as ervas daninhas do desespero.
Nutra as decepções com esperança sempre que necessário e fique tranqüila e protegida quando você se sentir irritada e nervosa.
Afaste a culpa e a depressão, porque elas fazem apodrecer e cultive esta planta com lembranças felizes sempre que for possível.
Colha as lições do passado; apenas cave e capine. E nutra as raízes do presente, porque é quando você floresce e cresce.
Comece a plantar para o futuro; coloque seus objetivos em ordem. Prepare bem a terra para que todos os seus sonhos cresçam.
Lembre-se que a dor é um predador natural, então aprenda a tolerar os prejuízos. Proteja seu jardim com orações diárias, pois isso a ajudará. Enterre as críticas e as queixas, pois elas são pestes terríveis.
Semeie as sementes do amor em todos os lugares a que você for – para que a alegria, o amor, o sorriso tenham obrigação de nascer. Embora os espinhos da vida possam aparecer, apenas deixe brotar o sorriso em seu caminho... e seja grata pelo que você tem hoje!”

M. Rossi

sexta-feira, 15 de abril de 2011

"Li uma vez que você vive não sei quantas mil horas
e pode resumir tudo de bom em apenas cinco minutos.
O resto é apenas o dia-a-dia. Um olhar, uma lágrima que cai, um abraço...
Isso é muito pouco na vida. Então, isso vale mais que tudo para mim.
Prefiro não acreditar no Day After, no fim do mundo, no apocalipse."

Cazuza

JukeBox



“Ando com tanta vontade de ser feliz
Aprendi que a gente não se deve acostumar com a dor,
a gente até pode, mas não deve. Como outras coisas nessa vida
Aprendi que o primeiro clarão do sol faz as sereias irem de volta pra casa
E que ficar de mal dura apenas até a vontade de riso
Que saudade é um aperto bem no meio do seu sossego
E abraço é também morada pro coração
Que carregar sonhos faz bem pra gente, mas que se esquecê-los, acontecem mais rápido
Que um sopro não apaga só uma vela. Um sopro reacende o que for pra ficar
Que coisas pequenas ficam grandes quando olhadas com olhos de dentro
Que sentir pouco é muito e que uma pessoa,
só uma pessoa no meio de bilhões, muda tudo.
Vou plantar um pé de bolha de sabão no meu quintal
Pra levar esse mundo dentro de uma bolha
Ou então sair por ai flutuando levinho.”

Vanessa Leonardi

quinta-feira, 14 de abril de 2011


“Hoje, os honestos, os que seguem as leis estão ausentes, silenciosos, são vistos como ET´s, mas somos a maioria. Somos aqueles que podem transformar o mundo em questão de poucos anos sem derramar uma só gota de sangue.
Basta iniciar uma revolução na sua casa, pregando valores reais como justiça, solidariedade, respeito e paz. De repente, esses valores vão se espalhando como rastilho de pólvora e logo, mais e mais pessoas que respeitam a vida, que adotam os bons valores serão tantos que os que cometem crimes se sentirão envergonhados.
Aqueles pais que insistem em parar na fila dupla, os "malandros" que insistem em furar filas, andar pelo acostamento, dar "carteirada", gritar o famoso: "-sabe com quem você tá falando" serão uma minoria decadente, pobres de espírito que sentirão que não estão no lugar certo e buscarão se adaptar as mudanças ou mudarem de vez para outro lugar.
Tudo começa na sua casa.
No seu exemplo nas ruas.
No lixo que você joga no lixo.
No respeito às leis naturais da vida e dos homens.
Na leitura de bons livros, no investir na sua cultura.
No respeito à sua integridade moral e pessoal.
Em deitar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilo, certo de ter feito o seu melhor.
Nunca seremos perfeitos, e nem é essa a motivação da nossa vida, mas seremos a própria justiça, a própria dignidade que esperamos do próximo, pois descobriremos que o próximo, somos nós mesmos.
Comece agora a sua revolução, valorize o que é certo e propague o que é bom!”

Paulo Roberto Gaefke

"Se você quiser me contar seus segredos
Sou de todo ouvido.
Se os seus sonhos não derem certo,
Estarei sempre lá para você.
Se precisar se esconder,
Terá sempre minha mão.
Mesmo se o céu desabar,
Estarei sempre contigo.
Sempre que precisar de um lugar,
Haverá meu canto, pode ficar.
Se alguém quebrar seu coração.
Juntos cuidaremos.
Quando sentir um vazio,
Você não estará sozinha.
Se você se perder lá fora,
Te buscarei.
Te levarei prá algum lugar
Se precisar pensar.
E quando tudo parecer estar perdido,
E você precisar de alguém
Eu estarei sempre aqui."

Martha Medeiros

Dizemos

“Dizemos aos confusos, Conhece-te a ti mesmo, como se conhecer-se a si mesmo não fosse a quinta e mais difícil operação das aritméticas humanas, dizemos aos abúlicos, Querer é poder, como se as realidades bestiais do mundo não se divertissem a inverter todos os dias a posição relativa dos verbos, dizemos aos indecisos, Começar pelo princípio, como se esse princípio fosse a ponta sempre visível de um fio mal enrolado que bastasse puxar e ir puxando até chegarmos à outra ponta, a do fim, e como se, entre a primeira e a segunda, tivéssemos tido nas mãos uma linha lisa e contínua em que não havia sido preciso desfazer nós nem desenredar emanharados, coisa impossível de acontecer na vida dos novelos, e, se uma outra frase de efeito é permitida, nos novelos da vida.”
José Saramago